Início Destaques MARTE ENTRA EM ARIES e ALI FICARÁ POR SETE MESES

MARTE ENTRA EM ARIES e ALI FICARÁ POR SETE MESES

317
0
O planeta Marte

Marte, o deus da ação, da iniciativa, da criatividade e da coragem, vai entrar em Áries, signo que rege e onde fica mais forte e confortável, no próximo dia 27, às 22h46. E o planeta vai permanecer ali por sete meses, já que fará retrogradação nos meses de setembro, outubro e novembro. Ao entrar em Áries, Marte percorre quase todo o signo entre julho e agosto e no inicio de setembro, do final do signo, fará o movimento retrógrado até a metade do 2º decanato, para só retomar o movimento direto em 15 de novembro. Desta vez percorrerá a segunda metade do signo pela terceira vez até o dia 6 de janeiro, quando entra em Touro.

Signo de Áries

Marte simboliza a nossa agressividade e sexualidade e, é através dele que manifestamos nossa vontade solar, que concretizamos nossas escolhas venusianas, que lutamos por nossas ideias mercuriais, que defendemos nossos sentimentos lunares e nossos territórios físicos. Durante todo o citado período, teremos esse grande deus promovendo fortes movimentos, inversões, provocações e mudanças, já que de agosto a janeiro estará promovendo significativa tensão com os planetas da atual grande conjunção, Júpiter, Plutão e Saturno.

Marte é considerado o grande gatilho celeste e vale à pena nos debruçarmos sobre o tema, já que o planeta promove fortes efeitos sobre os mapas individuais de nascimento e consequentemente nas respectivas vidas em questão, sejam esses indivíduos pessoas, nações, empresas, projetos ou empreendimentos. Partindo do principio que o planeta se move sobre nós com a qualidade que ele apresenta no nosso mapa de nascimento, penso que para enfrentar o próximo período, devemos conhecê-lo melhor em nossos mapas natais.

Esse estudo tem o intuito de ser bem didático, de auxiliar os leigos e de funcionar como um roteiro de como lidar melhor com esse desafiante planeta em nossas vidas, quer para obter melhores resultados nas iniciativas, quer pra se defender melhor das intempéries da vida. Vamos discorrer primeiramente sobre o mito grego que o representa, o símbolo, o planeta e suas características, pra depois chegar à sua expressão por signo e casa.

Sistema Solar

Para a Astrologia, que estuda o sistema solar e a relação que nós, seres humanos, estabelecemos com ele, o Sol é o centro emanador de vida e energia, que é luz, calor, vontade, amor e consciência. Os outros planetas representam funções ou capacidades que se manifestam em nós usando a energia solar e assessorando o astro-rei na realização de seu caminho de vida. Juntos, os planetas nos revelam um padrão cíclico, sincrônico e simultâneo que ocorre na natureza, no céu e na Terra e como esse padrão se manifesta em nossas vidas.

Por isso mesmo, através do nosso mapa astral de nascimento, o nosso céu, podemos tomar consciência da nossa natureza, dos nossos ciclos e de como vivenciamos nossas experiências interiores e exteriores. Lembremos que através da ação de Marte, manifestamos nossa vontade solar e lutamos para defender e concretizar nossas ideias, ideais, escolhas e crenças, além dos desejos e preferências venusianas.

Marte na mitologia grega

Ares ou Marte

Marte para os romanos ou Ares para os gregos, é o deus da ação, da luta e da guerra, o desbravador e o inseminador, representante do instinto de sobrevivência, de autopreservação, sexualidade e agressividade. Mas Ares e Marte eram deuses com características distintas em cada uma daquelas culturas.

Ares era filho do principal casal do Olimpo, Zeus e Hera, mas sempre foi rejeitado pela mãe e tolerado pelo pai. Seu nome descende da mesma raiz de desgraça, violência e destruição, o mais odioso dos deuses do Olimpo, como já dizia seu próprio pai. Ares surge como o deus da guerra por excelência, e para Junito S. Brandão (1), mitólogo, talvez não fosse um deus, mas um demônio popular que se meteu no Olimpo e, por isso mesmo, foi sempre desprezado pelos outros deuses do Panteão.

Acusado de louco, sanguinário, flagelo dos homens, encarnação do mal e bebedor de sangue, Ares não encontrava simpatia nem entre os seus pais, quanto mais com seus pares. Era descrito como altura gigantesca, usando sempre armadura pesada e capacete coruscante, combatia a pé, armado de lança e escudo, lançando gritos medonhos (1). Na Guerra de Troia, apoiou os troianos pois pouco lhe importava de que lado estivesse mas sim a causa que defendia; seu prazer era combater e participar do fogo e da violência. Podia ser muito impulsivo, inconsequente, instintivo, egoísta e cruel, agindo apenas por impulso, provocando danos e deixando rastros malditos, já que sua ação não é originada na vontade nem no coração, mas no instinto.

Deus Ares

Foram-lhe atribuídas inúmeras aventuras amorosas, sendo Afrodite (a beleza, o prazer e o desejo) a mais célebre e permanente, numa espécie de complexio oppositorum, uma atração de opostos, com quem Ares teve três filhos: Deimos, o terror, Fobos, o medo e Harmonia. Alguns autores substituem essa ultima por Enio, a devastadora. Seus acólitos nos campos de batalha eram Éris, a discórdia, e Queres, sempre vestida de sangue.

Complexio oppositorum

Em Roma, o deus Marte era também o deus da guerra, mas muito mais bem considerado, já que representava outras facetas do planeta, tais como a coragem, a ousadia, a força, a bravura, a audácia, o pioneirismo, o heroísmo, a estratégia, o autodomínio entre tantas outras, partícipes do caráter da figura central que construiu o grande império romano, o soldado, o gladiador. Ambos os arquétipos podem ser encontrados nos mapas astrológicos pessoais, dependendo de sua posição por signo e casa.

 

Marte na Astronomia

Comparação de tamanho entre Marte e outros planetas do SS

Marte é o quarto planeta a orbitar o Sol e o segundo menor do Sistema Solar. Foi batizado de planeta vermelho por ter oxido de ferro como matéria predominante em sua superfície. É um planeta rochoso, com atmosfera fina e sua superfície apresenta crateras de impacto da Lua bem como vulcões, vales, desertos e calotas polares. Seu período de rotação e ciclos sazonais são semelhantes aos da Terra e seu eixo possui inclinação responsável por suas estações do ano. Em Marte temos o Monte Olimpo, a segunda montanha mais alta do SS e o Valles Marineris, um desfiladeiro gigantesco.

A chamada Bacia Polar Norte cobre cerca de 40% do planeta e pode ser fruto de enorme impacto. Suas luas se chamam Fobos e Deimos e acredita-se que possam ter sido asteroides capturados pela atratividade do planeta. Marte vem sendo explorado por espaçonaves e no momento há mais de seis em orbita.

Venus, Terra e Marte

Justamente pelo seu brilho avermelhado, Marte sempre foi objeto de grande atenção por parte dos mais antigos observadores dos mistérios celestes, que projetavam na sua cor, as atividades sangrentas da guerra. Os primeiros estudos datam do período do  Egito antigo, em que a presença do objeto errante já havia sido registrada por seus astrônomos e seu movimento retrógrado descoberto por volta do ano de 1534 a.C.

Os astrônomos babilônios faziam registros regulares e frequentes das posições dos planetas e observavam seu comportamento de forma sistemática. Sabiam que o planeta fazia 37 períodos sinódicos, ou 42 circuitos zodiacais, a cada 79 anos, e ainda inventaram métodos aritméticos para fazer pequenas correções nas posições previstas dos planetas. No século IV a.C,  Aristóteles observou que Marte desapareceu por trás da Lua durante uma  ocultação, indicando assim que o planeta transitava bem mais distante do que se imaginava.

Ptolomeu, o grande astrônomo e astrólogo de Alexandria, tentou resolver o problema do movimento orbital de Marte e tal modelo bem como sua obra coletiva sobre Astronomia foram apresentados no Almagesto, o principal tratado da Astronomia do Ocidente pelos quatorze séculos seguintes, assim como o Tetrabiblos,  sua obra completa representou para a Astrologia. A literatura da China antiga confirma que Marte já era conhecido entre seus astrônomos desde o século IV e no século V d.C., o texto astronômico indiano Surya Siddhanta apresentou o diâmetro de Marte.

Após a Idade Média, seu primeiro observador foi o astrônomo Tycho Brahe (1546-1601), no século XVI. A primeira exploração telescópica se deu pelos olhos de Galileu no ano de 1610, considerado o ano zero da astronomia moderna. Mas foi só em 1666 que Domenico Cassini (1625-1712) determinou o período de rotação de Marte, 24hs e 40 minutos, com erro estimado de apenas 0,002%, assinalando ainda a presença de calotas polares, estimadas pelo observador como formações de neve. Depois vieram outras contribuições como de W. Herschel (1738-1822), que descobriu que a atmosfera do planeta não era muito extensa, podendo o planeta ser habitável. Entre 1830 e 1840, Wilhelm Beer e Johann Von Madler elanoraram as primeiras cartografias de Marte e da Lua.

Na segunda metade do século XIX, debatia-se a respeito das regiões escuras que poderiam corresponder a oceanos e entre 1870 e 1881, E. Liais, diretor do Observatório do Rio de Janeiro, argumentava que as manchas eram fruto da presença de vegetação no planeta. Devido ao desenvolvimento tecnológico do final do século XIX, Giovanni Schiaparelli (1835-1910) elaborou um minucioso mapa do planeta, propondo nova nomenclatura para regiões caracterizadas por diferentes valores de albedo (relação entre a luz refletida pela superfície de um planeta e a que recebe do Sol) e propôs os nomes de Syrtis Major, Hellas e Chryseck, que se conservam até hoje.

As primeiras fotos do planeta datam de 1910, mas ainda eram inconclusivas. Em 1965 iniciou-se as missões das Mariner. A de numero 4 sobrevoou o planeta a uma distancia inferior a 10000 km e transmitiu dados desconcertantes: a atmosfera mostrou-se ser bem mais tênue.  Algumas regiões como a Syrtis Major eram áreas elevadas e não depressões, enquanto Hellas era uma extensa depressão de impacto, bem mais profunda que os terrenos vizinhos. A superfície mostrou ter sofrido intenso bombardeio meteoritico pelas inúmeras crateras encontradas. As Mariner 6 e 7 confirmaram muitos desses dados e a única surpresa foi a grande semelhança do planeta com a Lua.

Monte Olpimpo em Marte, 27mts de altura

A Mariner 9  inaugurou o período atual de observação do planeta vermelho. Foi o primeiro satélite artificial a orbitar em torno de outro planeta e durante quase dois anos; suas telecameras enviaram a Terra mais de 7300 imagens com a cobertura completa da superfície marciana a 1 km de resolução, com revelações impressionantes. A Nix olímpica, denominado por Schiaparelli, revelou-se ser um vulcão de 27m de altura; perto dele, mais três outros edifícios vulcânicos foram encontrados com mais de 20km de altura, o que indica que sua historia é semelhante à da Lua; pouco abaixo do Equador e próximo aos vulcões, aparece um sistema intrincado de canyons, que se estende por 5000 km, com profundidade de quilômetros, além de outros vales, crateras e vulcões.

Paralelamente, os instrumentos de bordo capturavam informações sobre a composição e pressão da atmosfera, as temperaturas superficiais, a movimentação dos ventos, e a natureza das calotas polares. Foi observado também que os tais canais eram vales que lembravam o leito de rios secos. Em 1985, cientistas na NASA anunciaram que era grande a probabilidade de haver água no planeta, em quantidade maior do que se imaginava e provavelmente a certa profundidade, já que na superfície, supunham eles, deveria estar congelada.

Em 1975 foi enviada a sonda dupla Viking, composta de parte que deveria posar na superfície do planeta e outra que orbitaria ao seu redor. A missão durou julho de 1976 até 1979, quando o programa de levantamento de dados utilizado por ela, passou para a Voyager, que acabava de chegar a Júpiter. De lá pra cá, muito se evoluiu a respeito do planeta e suas características através de inúmeras missões enviadas pelos EUA, URSS/Rússia, Japão, União Europeia e, mais recentemente, pela China e pela India.

Calota polar Norte em Marte

Marte tem aproximadamente metade do diâmetro da Terra, é menos denso e tem cerca de 15% do volume do nosso planeta e 11% de sua massa, o que resulta em 38% de aceleração da gravidade na superfície, da que se observa na Terra. Sua superfície é apenas um pouco menor do que a área total de terra firme do nosso planeta. Estudos sugerem que Marte tenha tido um anel bilhões de anos atrás.

Embora não apresente qualquer evidência de possuir um campo magnético estruturado e global, observações mostraram que partes da crosta de Marte foram magnetizadas e que já ocorreram inversões geomagnéticas no passado advindo de minerais suscetíveis; seu magnetismo tem propriedades muito semelhantes às encontradas no fundo dos oceanos da terra. Teoria datada de 1999 e revista em 2005 indica a existência de placas tectônicas em Marte há quatro bilhões de anos, antes do dínamo planetário  ter deixado de funcionar e do campo magnético do planeta ter desaparecido, provavelmente por excesso de hidrogênio liberado pela dissociação da água próximo ao núcleo quente.

Valles marineris, Marte

Dados colhidos pela sonda Phoenix mostram que o solo marciano é ligeiramente alcalino, formado de elementos como magnésio, sódio, potássio e cloro, nutrientes encontrados nos jardins da Terra e necessários ao crescimento de plantas. O solo marciano tem pH básico de 7,7 e contem 0,6% de sal perclorato.

Marte já deve ter abrigado ciclo hidrológico ativo, como demonstram características geológicas em sua superfície, mas não possui mais a quantidade de água necessária para produzir tais impressões. Água liquida não poderia existir em sua superfície devido à baixa pressão atmosférica, cerca de 100 vezes mais fraca que a da Terra. As duas calotas polares parecem ser feitas em grande parte de água congelada, que se derretesse, cobriria a superfície do planeta a uma profundidade de 11 metros.

Calota polar Norte, Marte

Formas de relevo visíveis em Marte também sugerem fortemente que água em estado líquido tenha existido na superfície do planeta. Faixas lineares enormes de terra lavada, conhecidas como canais de escoamento, atravessam a superfície em cerca de 25 locais. A sonda Phoenix retirou amostras de água congelada do solo marciano em julho de 2008.

Calota polar sul, Marte

Por causa das duas calotas polares de gelo permanente, pesquisadores acreditam que grande parte das planícies baixas do norte do planeta já foi coberta por um oceano com centenas de metros de profundidade, do tamanho do Oceano Ártico, embora a tese ainda seja controversa. No entanto, a maioria concorda que um oceano existiu há mais de 3 bilhões de anos, mas há variedade de opiniões sobre quanto tempo durou.

Pensa-se que a perda de água de Marte para o espaço resulta do transporte de água para a atmosfera superior, onde é dissociada ao hidrogênio e foge do planeta. Mas uma observação em 2019 sugere que a súbita perda de água ocorre na atmosfera superior de Marte, aumentando a abundância de hidrogênio. Na atmosfera superior, a luz solar e a química desassociam moléculas de água em átomos de hidrogênio e oxigênio que a fraca gravidade não pode impedir de escapar para o espaço.

panorama de marte a partir do robô Opportunity

De todos os planetas do SS, Marte é o que possui as estações do ano mais parecidas com as da Terra, devido às inclinações dos eixos de rotação dos dois planetas serem semelhantes. As durações das estações marcianas são cerca de duas vezes as da Terra, já que Marte está a uma maior distância do Sol, o que leva o ano marciano a ter duração equivalente a cerca de dois anos terrestres. A distância média de Marte ao Sol é de cerca de 230 milhões de quilômetros, ou 1,5 UA e seu período orbital é de 687 dias: um ano marciano é igual a 1,8809 ano terrestre, ou seja, 1 ano, 320 dias e 18,2 horas.

Marte tem uma excentricidade orbital relativamente acentuada, de cerca de 0,09, perdendo apenas para Mercúrio com maior excentricidade. Sabe-se que, no passado, Marte teve uma órbita muito mais circular do que atualmente. Em um ponto há 1,35 milhão de anos terrestres, o planeta tinha excentricidade de cerca de 0,002,  bem menor que a da Terra hoje. Durante os últimos 35 mil anos, a órbita de Marte foi ficando um pouco mais excêntrica por causa dos efeitos gravitacionais dos outros planetas. A menor distância entre a Terra e Marte continuará a diminuir ligeiramente nos próximos 25 mil anos.

Marte vem sendo cogitado como um possível habitat futuro para os seres humanos e a a viabilidade de desenvolver condições ambientais favoráveis ao surgimento de vida favorece planetas que possuam água líquida em sua superfície. Ainda não é conclusivo que já tenha havido vida animal em sua superfície bem como de voltar a ter água disponível para desenvolver vida útil no planeta.

Cratera Victoria, Marte

Em julho de 2018, cientistas relataram a descoberta de um lago subglacial em Marte, o primeiro corpo estável de água conhecido no planeta, que fica a 1,5 km abaixo da superfície na base da calota polar sul e tem cerca de 20 quilômetros de largura.O lago foi descoberto pela sonda Mars Express, com dados coletados entre maio de 2012 e  dezembro de 2015. Tal descoberta fez renascer o sonho de um dia o planeta porder ser habitado. Quem viver, verá!

Marte na Astrologia

O planeta Marte

Marte é o herói do mapa astral individual, por ser o planeta-executivo que vai ao mundo agir, lutar, atacar e defender nossas vontades, escolhas, ideias, crenças e necessidades, sempre de prontidão para enfrentar as batalhas do dia-a-dia com mais ou menos vigor, iniciativa, coragem e criatividade. Marte é o feitor e o defensor do Sol, a consciência.

É também o indicador de nossa vitalidade física, combatividade, ousadia, competitividade, capacidade de liderança, autonomia e independência. Sendo assim, também é o planeta da agressividade e da sexualidade, regendo os impulsos e instintos que se manifestam no jogo da conquista e na realização do prazer sexual.

Marte é um bom termômetro de como estamos evoluindo já que seu ciclo demora quase dois anos pra se completar. Quantos projetos, relacionamentos, empregos, amizades e muito mais, que nós começamos com o maior pique e depois não os mesmos não se sustentamos por mais que dois anos? Ou seja, Marte dá uma volta em nosso mapa de nascimento a cada dois anos, o dobro do ciclo solar e, por isso mesmo é o intermediador entre nós e o mundo à nossa volta. Ou seja, nossa presença no mundo depende muito de como agimos e nos comportamos em sociedade.

O signo em que Marte se encontra no mapa de cada indivíduo descreve as qualidades de sua ousadia, as características de sua sexualidade e agressividade para enfrentar o dia-a-dia, interferir no mundo, agarrar oportunidades que surgem, enfrentar os problemas que aparecem e dirigir suas ações para uma melhor conquista e realização dos seus projetos e desejos. No mapa astral dos homens, sua posição por signo mostra a autoimagem masculina e a performance sexual e a casa situa o planeta no assunto em que ele atua. O mesmo vale para as mulheres e Marte em seus mapas demonstra o tipo de homem por quem ela se sente atraída e como ela age em busca de sua autorealização como individuo.

Exemplo de mapa astral

Sua localização e qualidade no mapa astral de nascimento é muito importante e devemos analisar o signo e a casa onde se encontra. Sabemos que os planetas se comportam de forma diferente, dependendo do signo e da casa que ocupam, bem como dos aspectos que recebem. Com Marte não é diferente e veremos que há signos em que ele fica muito bem e outros em que funciona de forma fraca ou até inesperada. Isso depende da natureza que o signo exibe x a natureza do próprio planeta. Descubra o seu Marte, fazendo o seu mapa astral.

E, se você souber qual é o seu signo ascendente, leia abaixo aonde o Marte vai atuar em sua vida nos próximos sete meses.

ÁRIES – no seu caso, Marte tende a atuar no âmbito pessoal e físico. Você estará mais guerreiro do que nunca, querendo buscar o que pensa, acredita e necessita para se autoafirmar melhor no mundo e de preferencia de imediato. Sua criatividade também estará a toda, bem como a sexualidade e a agressividade. Portanto, invista nos seus projetos pessoais. Mas lembre-se que os outros não têm a mesma energia física e vitalidade que você e não vá com tanta sede nem com tanta pressa atrás do que deseja para não assustar ninguém. Pratique esportes pra gastar a energia excedente.

TOURO – Marte estará ocupando setor em que parece não fazer nenhum efeito em sua vida. No entanto, a partir de agora você começará a elaborar algo no mais profundo de seu inconsciente e alma, que deverá estar pronto para vir ao mundo em sete meses, quando o planeta entrar em seu signo. Interiorização e reflexão podem ajuda-lo a entrar em contato com sua intuição e a ouvir as mensagens que vem do seu inconsciente. Pode ser que seus parceiros estejam envolvidos nesse processo.

GÊMEOS – Marte vai estimular ou mesmo propor novos projetos, que não devem se materializar logo, mas no futuro, talvez em nove meses mais ou menos. Pode parecer brincadeira, mas não é. Por isso fique atento às conversas que você tem com amigos ou pessoas que pertencem aos grupos dos quais faz parte: é de lá que virão tais projetos, que devem dar muita vazão à sua já eclética criatividade. Assuntos de caráter social, político e humano também podem fazer parte da pauta atual. Envolva-se.

CÂNCER – Marte estará passeando todo esse período pelo seu Meio do Céu, local onde você atua no mundo, onde exerce a sua profissão, onde colhe sua imagem pública,  sua reputação e sua imagem profissional. Por isso saiba que você terá muita garra, pique, energia e entusiasmo de desenvolver até mais de um projeto. E o fará com muita vontade, criatividade e coragem, que nem sempre lhe estão disponíveis. Por isso, vá em frente e coloque toda a energia possível para fazer a vida andar e depressa.

LEÃO – no seu caso, Marte deve ampliar sua mente, visão de mundo, de atuação, de comunicação, estudo ou trocas intelectuais, bem como trazer oportunidades de viagens, sejam físicas, mentais ou filosóficas.  Neste setor também se ampliam as possibilidades de você divulgar seu trabalho e até de exportá-lo, ganhando novas fronteiras e explorando novos territórios. E o fará com todo o entusiasmo, criatividade energia e garra.  Pois então, mãos à obra!

VIRGEM – para você, Marte deve pedir que se aprofunde em algo, seja um negocio, uma situação, uma parceria ou relação afetiva. Prepare-se para viver momentos de grande intensidade e para ser questionado pela vida, pelos outros e até  por si mesmo. Mas não tema o que a vida enviar e lembre-se que toda crise é também uma oportunidade de se conhecer, de se transformar e de transformar o mundo à sua volta, fazendo mudanças não só radicais como também necessárias. E siga em frente, acreditando que a vida é mãe e não madrasta!

LIBRA – é no âmbito das relações de toda sorte que você vai vivenciar essa travessia de Marte. Serão muitos os estímulos, projetos, parcerias e questionamentos a serem vividos e você por vezes poderá se sentir assustado e até acoado e talvez até seja convidado a recuar de algumas teimosias e crenças, para dar espaço pro outro passar. Mas lembre-se que nem tudso gira em torno de você e que tudo ocorrerá a seu tempo porque nada como viver um dia após o outro. Prossiga.

ESCORPIÃO – Marte também é regente do seu signo e o fato de estar bem forte em Áries também vai deixa-lo forte pra enfrentar o dia a dia, o ritmo do trabalho, as exigências do cotidiano e os desafios das relações de trabalho, do ambiente em que trabalha e da equipe da qual faz parte. Serão muitos os assuntos e pra tal precisará ser metódico, organizado e disciplinado, estabelecer rotinas e prioridades para que os atropelos que virão em função da correria, não o tirem muito do sério e nem exijam muito de sua saúde. Por isso mesmo cuide-se bem.

SAGITÁRIO – o planeta Marte vai transitar por zona muito agradável e estimulante do seu mapa e de sua vida. E deve lhe trazer muitas novidades, criatividade, novos afetos, sexo, viagens e diversões. Espalhe-se e aproveite a vida. Em algum momento terá que recuar, frear ou diminuir o ritmo. Mas até lá desfrute do fato de estar vivo e de ter atraído pra você o que a vida tem de melhor: amor e alegria. Cuide e envolva-se com seus filhos, o que lhe trará muito prazer e realização.

CAPRICÓRNIO – é no palco doméstico que você terá intensas vivencias nos próximos meses. Seja porque continua trabalhando em casa, seja porque resolveu que vai reformar, mudar, pintar ou redecorar a casa, seja porque alguém novo veio morar com você ou porque você abriu um novo negocio e vai pilotá-lo de casa. Haverá muita ação e trabalho por ali, mas não se preocupe porque também haverá energia suficiente para tocar tudo isso como deseja. Em algum momento terá que fazer uma revisão, mas por ora, meta a cara no futuro.

AQUÁRIO – prepare-se para viver muita correria nos próximos meses, seja porque você estará tendo mil ideias por segundo, seja porque precisa fazer inúmeros contatos para por seus projetos na rua, seja porque precisa correr de um lado pro outro pra dar conta de realizar tudo o que pensa, idealiza, acredita, deseja e vislumbra. É claro que terá que ter um domínio enorme dos meios de comunicação, mídias sociais, redes e grupos, para conseguir cumprir seus prazos e metas. Ainda bem que você é livre, leve, solto e um pouco caótico, porque boas risadas também estarão incluídas.

PEIXES – no seu caso, Marte vai trazer novidades, projetos e desafios no âmbito das finanças, dos ganhos e das concretizações. Seja para investir em novas ideias ou projetos que lhe trarão ganhos futuros, seja para investir em reformas ou revisões de algo que já tem ou que já faz, a vida vai lhe trazer os estímulos e energias necessários para a realização das mesmas. Talvez seja preciso usar ou gastar o que está guardado para por os projetos em campo e você deve fazê-lo sem medo, sabendo que em algum momento terá que recuar, enxugar, repensar e revisar o que estará fazendo, mas que o futuro trará os ganhos que deseja. Vá fundo!

Texto de Astronomia foi editado de www.wikipedia.com.br

em Junho de 2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here