Início Destaques A GRANDE CONJUNÇÃO JUPITER /SATURNO em AQUARIO – dez 2020 – PARTE...

A GRANDE CONJUNÇÃO JUPITER /SATURNO em AQUARIO – dez 2020 – PARTE 1

915
0


No dia 21 de dezembro próximo, teremos uma belíssima conjunção de Júpiter e Saturno em Aquário, bem no comecinho do signo, que costuma ser seu grau de maior força e expressão.

Conjunção Júpiter/Saturno

Essa conjunção é muito importante, assim como todas as grandes conjunções entre planetas transpessoais ou coletivos porque inauguram novas fases e ciclos para a humanidade, trazendo tempos inéditos, novos desafios e aprendizados, inaugurando um novo paradigma e modus vivendi.

Ainda mais depois desses dois de últimos anos, ou melhor depois dos últimos 30 anos em que tivemos tantos planetas no signo em Capricórnio e vivemos esse paradigma até a exaustão.

VAMOS RECAPITULAR?

Em janeiro de 1984, Netuno entrou em Capricórnio. Em fevereiro de 1988 Saturno e Urano entraram em Capricórnio, depois retornaram para Sagitário e tornaram a entrar no signo em novembro e dezembro de 1988, respectivamente. A trinca permaneceu junto por dois anos aproximadamente, sendo que Urano e Netuno permaneceram no signo até finais de 1995 e Netuno especialmente até final de 1997.

Tivemos uma trégua de 1997 até 2008 quando Plutão ali entrou e de lá para cá só acentuou esse modelo Capricorniano de ser, de pensar e de viver. Em dezembro de 2017, Saturno voltou ao signo, seu domicilio celeste e desde 2019, onde ambos passaram a caminhar juntos. Em final de 2019, Júpiter também entrou ali e em 2020 tivemos essa overdose de Capricórnio com a pandemia que veio para pôr um ponto final nisso tudo.

Capricórnio, o cume da montanha

Capricórnio é um signo de terra, elemento que rege o plano físico, concreto e racional, a natureza, a agricultura e o meio-ambiente, a economia, as relações de trabalho e de produção. Já os assuntos específicos do signo são: o status e a posição social, o poder concreto, a busca por segurança e riqueza, expressado através do dinheiro, das finanças e moedas, as posições de comando e autoridade, as habilidades técnicas e científicas, a razão, o controle e a perícia, a administração de empresas, governos, instituições e negócios.

Quando Plutão, que rege o poder e a ânsia por ele, entrou no signo em dezembro de 2008, intensificou os assuntos regidos por aquele signo. Como já dissemos, com Plutão associado a Capricórnio, assistimos a todas as formas de poder e controle serem questionadas e mudarem de mãos tanto na política, na econômicos, quanto nos âmbitos sociais, territoriais, ambientais e comportamentais. Vários temas foram sacudidos e acirrados pela passagem do senhor dos infernos por aquele signo.

Plutão

Desde os anos 1980 com a renovação dos temas e assuntos dos anos 1970, tivemos uma grande virada, uma grande mudança do mundo, da vida, da mentalidade vigente e inauguramos a fase da busca insaciável pelo poder e pelo capital, expressado pelo domínio do petróleo, pelo poder político mais tendente ao centro-direita, pela filosofia yuppie e como tudo isso iniciou essa hegemonia do arquétipo Capricórnio.

Os anos 1990 foram tidos como tempos de prosperidade e renovação, a década de 2000 como desafio pós-queda das Torres Gêmeas, a de 2010 como de maior escassez e empobrecimento das classes  mais baixas em detrimento de maior concentração de renda na mão dos poucos e mesmos e a década de 2020 culminou na tragédia da covid-19 e sua mortandade, agora em dezembro acima de 1,5 milhão e, que deve atingir 2 milhões em breve. Apesar de tudo isso, sobrevivemos ao espírito capricorniano.

É HORA DE MUDAR!

Agora é hora de mudar o canal e bota diferença entre esse novo canal em relação ao anterior! Naturalmente, um signo costuma ser sempre uma reação ao anterior; mas neste caso, a diferença é gritante porque estamos falando de um dos mais conservadores, controladores, hierárquicos e centralizadores signos do zodíaco, Capricórnio, para o mais aberto, moderno, revolucionário, tecnológico, socialmente consciente e engajado signo que existe, Aquário!

AQUÁRIO

Aquário

Aquário é um signo de ar que enfatiza o pensamento e valoriza o conhecimento, que enaltece a capacidade intelectual, a sociabilidade e os relacionamentos em grupo. É um signo de superioridade intelectual, criatividade e intuição, que preza as ciências e relações humanas e sociais, que defende a diferenciação, o fora do comum, inconvencional. Aquário defende o desenvolvimento de sistemas de pensamento e teoria, de conhecimento aprofundado e especifico em universos como os da física, da elétrica, eletrônica, ciência e tecnologia.

Por ser intuitivo, é voltado para o futuro, o que lhe dá grande capacidade de planejamento, desenvolvimento, modernização e inovação de processos, antecipação de tendências e tecnologias como globalização, mídias eletrônicas, telecomunicações, era digital. A era de aquário deve trazer maior inovação, inventividade, originalidade, poder mental e tendência a mudanças repentinas. É um signo de relacionamentos, que valoriza a amizade como forma de amor e defende a independência, a autonomia e liberdade. Sua expressão mais sombria pode ser a rebeldia, a indisciplina e a transgressão à regras e limites.

INICIO DE UM CICLO DE 200 ANOS

Esse encontro de Júpiter com Saturno não é apenas uma conjunção em Aquário, mas o inicio de todo um ciclo que durará ao redor de 200 anos. A partir dessa conjunção, que ocorre sempre a cada 20 em anos, todas as seguintes serão em signos do elemento ar. É isso mesmo!

Essa é a 1ª conjunção Júpiter/Saturno em ar e passará os próximos 200 anos ocorrendo no mesmo elemento. Depois, as conjunções serão no elemento água por 200 anos, depois no elemento fogo e finalmente terra. Portanto, faz 800 anos que não acontecia nesse elemento, salvo a de 1981 que foi em Libra, como que prenunciando o ciclo que viria e começaria agora.

Outra consideração importante de fazer é que em 2024 o planeta Plutão vai entrar em Aquário e lá vai ficar por 20 anos, até comecinho de 2044. Será que com essa conjunção, somada à entrada de Plutão ali, estamos entrando na tão afamada Era de Aquário, cantada em prosa e verso? Provavelmente, mas essa é uma afirmação difícil de fazer e será preciso viver mais algumas décadas para poder afirmar isso, a partir da observação dos acontecimentos que se seguirão.

Nesse caso, vale falar a respeito de algo de muito maior grandeza que é a Precessão dos equinócios.

PRECESSÃO DOS EQUINÓCIOS

O planeta Terra realiza 14 movimentos astronômicos, dos quais quatro são os principais e mais relevantes para nós. São eles: Rotação, que é o movimento de girar em torno de si mesma; Translação, que é o de girar em torno do Sol; Nutação, que é uma pequena variação no eixo rotacional terrestre que ocorre a cada 18,6 anos, em função da influência gravitacional da Lua sobre a Terra e que não apresenta consequências relevantes para nós, terrestres; e por fim a Precessão dos equinócios, que é o que nos interessa muito neste momento.

Esse movimento diz respeito ao deslocamento do eixo terrestre no sentido horário através dos 360 graus do círculo que descreve e que corresponde ao zodíaco. O percurso inteiro demora 25920 anos para ser percorrido, uma vez que o eixo demora 72 anos para percorrer cada grau.  Se dividirmos os 25920 por 12, que é a quantidade de signos celestes, teremos as 12 eras astrológicas; e, no momento, estamos na transição entre as eras de Peixes e de Aquário.

Ninguém sabe precisar quando será a chegada dessa Nova Era, mas com tantos planetas em Aquário e mais a entrada de Plutão, o mais lento deles, essa conjunção de Júpiter/Saturno pode ser um prenuncio da chegada dessa Nova Era. Só quem viver, verá!

E só para constar, há os ainda outros 10 movimentos astronômicos da Terra. São eles:

Deslocamento do periélio, Obliquidade da eclíptica, Variação da excentricidade da órbita do planeta, Movimento de centro de massa Terra-Lua, Movimento em torno do centro de massa do Sistema Solar, Movimento das Marés, Pertubações Planetárias, Movimento Helicoidal, Rotação junto com a galáxia, Translação junto com a galáxia.

O QUE ESPERAR DA CONJUNÇÃO DE JÚPITER COM SATURNO EM AQUÁRIO?

Qualquer aspecto entre Júpiter e Saturno nos fala de desenvolvimento social. Se esses dois planetas se referem a crescimento e expansão, se são os pilares sobre os quais a sociedade se constrói, estamos falando da chegada de um tempo de crescimento, desenvolvimento, expansão. Enquanto Júpiter rege expansão, busca por conhecimento, prosperidade, moral, ética e justiça, fé e otimismo, Saturno rege concretização, estruturação, disciplina, responsabilidades, limites, realidade e perfeccionismo.

Planeta Júpiter, o maior do SS

Júpiter é o maior e mais brilhante planeta do sistema solar e se traduz em nossas vidas pela nossa capacidade de expansão e potencial de obter sucesso e êxito. Podemos encontra-los através da busca por conhecimentos que ampliem nossa visão de mundo e facilitem o nosso desenvolvimento e integração num plano maior da sociedade da qual fazemos parte; Júpiter estimula os estudos superiores, universitários, culturais, históricos, filosóficos, religiosos, morais, éticos e abrangentes.

Saturno

Já Saturno é o último planeta do sistema solar que é visível a olho nu, e justo por isso, significa o limite da realidade. Saturno nos impõe limites, desafios e obstáculos inerentes ao nosso crescimento pessoal e profissional e, desde cedo, nos ensina a lidar com as responsabilidades e as consequências de nossas ações. Saturno estimula os estudos de áreas mais dirigidas, especificas e especializadas.

Juntos, Júpiter e Saturno devem estimular muitas áreas de desenvolvimento humano, tendo Aquário como terreno onde plantar, sejam através do conhecimento e da educação nos âmbitos primários, secundários e universitários, sejam através do desenvolvimento de pesquisa nas ciências humanas, econômicas, sociais, políticas ou intelectuais, ou através do desenvolvimento de tecnologias de ponta, que propiciem a antecipação de tendências, tais como ciência e tecnologia, elétrica e eletrônica.

Júpiter e Saturno à esquerda

Essa conjunção ainda deve estimular os movimentos ligados à Nova Era, ao surgimento de nova consciência a respeito do planeta como o nosso lar, a nossa casa, que abriga todo tipo de gente, de raça, de credo, de gênero, de condição social e deve nos abrir os olhos para o fato de que devemos cuidar dessa nossa casa para que todos possam desfrutar de suas benesses de forma igualitária.

Essa configuração celeste deve estimular o desenvolvimento das individualidades e das liberdades individuais, de áreas fora do comum ou inconvencionais, deve exaltar o uso de recursos humanos, de planejamento, desenvolvimento de produtos e atividades ligadas à comunicação, que envolvam inovação e inventividade.

COMO PERCEBER ISSO NAS NOSSAS VIDAS?

A casa do nosso mapa em que a conjunção ocorrer descreve os assuntos onde mais teremos a chance de nos desenvolver nos próximos dois anos, envolvendo expansão de horizontes, oportunidades de estudo e conhecimento, onde vamos encontrar portas abertas que promovam nosso crescimento, renovando a fé, o otimismo e a esperança num mundo melhor.

As conjunções oferecem oportunidades incríveis de desenvolvimento social mais construtivo e proveitoso para toda a sociedade. No mapa individual mostra aonde a pessoa começará a viver um ciclo de desenvolvimento produtivo real e palpável e em que assuntos vai se encaixar melhor no processo social como um todo. No mapa de uma nação, empresa, instituição, projeto e outros, mostra aponde esse indivíduo poderá encontrar tais chances e oportunidades.

Se o ciclo entre J/S tem a duração de 20 anos, ou seja, uma conjunção entre estes dois planetas só ocorre a cada 20 anos. Um indivíduo que a tenha em seu mapa, se vier a viver 90 anos, vai vivenciá-la por quatro vezes ao longo de sua vida, sendo que a terceira é a mais importante (59 anos) porque ocorre no mesmo signo de nascimento, com os dois planetas voltando a posição original.

Nesta ocasião, todo o senso de participação social deste indivíduo será renovado e reafirmado, com oportunidade de haver um envolvimento mais efetivo de sua parte nas atividades sociais de sua comunidade.

COMO FUNCIONA O NOSSO CICLO DE CRESCIMENTO?

A posição natal destes planetas no mapa natal mostra como se dá o relacionamento entre eles e como isso afetará nossas tendências de crescimento ao longo da vida. Se temos estes dois planetas se tocando harmonicamente no mapa natal, nosso crescimento será paulatino e fluente e se construirá dentro de princípios sociais saudáveis e produtivos.

Se o aspecto for desarmônico, haverá o desafio de conseguir concretizar, através de Saturno, os anseios e aspirações propostos por Júpiter. Vai aí uma dica: sugiro que vocês deem uma olhada no capítulo referente a esse tema no livro Os grandes ciclos planetários e seus efeitos sobre mapas individuais e coletivos, que eu e a Marcia Mattos escrevemos em parceria e acabamos de lançar.

Outra dica: não deixem de consultar abaixo o texto relativo ao seu signo ascendente,  para conferir aonde essa conjunção vai se dar no seu mapa astral de nascimento e que tipo de oportunidades poderá trazer para você em particular.

Na casa I/ascendente em Aquário – oportunidades e desenvolvimento de caráter pessoal que possam trazer mudanças de caráter físico, de saúde, de personalidade que acabam afetando toda a vida, dependendo do ângulo que faz com as casas VII, X e IV. É preciso ficar atento aos sinais: convites e oportunidades que surgem em várias áreas.

Na casa II/ascendente Capricórnio – incremento, oportunidades e mudanças positivas na maneira como produzo, como ganho, gasto, me sustento, cuido das minhas finanças, podendo inclusive incluir mudança ou ampliação de profissão ou otimização de equilíbrio das contas e de entradas de recursos em geral, não apenas dinheiro.

Na casa III/ascendente Sagitário – oportunidades de crescimento e aquisição de conhecimento, novos estudos, interesses, pessoas, espaços, nova língua, novos hábitos, horários, realidades e lugares com novos desafios positivos; podem refletir também nas mesmas ou novas oportunidades para irmãos, colegas, vizinhos e iguais.

Na casa IV/ascendente Escorpião – oportunidades de mudanças positivas na casa, na família, no patrimônio familiar e das relações familiares, aquisição de imóveis e oportunidades para toda a família crescer e se desenvolver, como novos lugares, mudanças de casa, cidade e até país, além de maneiras de viver e conviver.

Na casa V/ascendente Libra – oportunidades de ampliar os afetos e a criatividade, de mudanças positivas que trazem novos interesses vocacionais e profissionais, ou na maneira como me expresso e crio o meu entorno; oportunidades e mudanças na relação com filhos (incluindo novas formas de ter filhos), obras e prazeres.

Na casa VI/ascendente Virgem – oportunidades de mudança e crescimento no dia a dia, nos hábitos, nos horários e rotinas, incluindo saúde, regimes alimentares, hábitos e sono; oportunidades de crescimento e mudanças no trabalho e na maneira como trabalha ou no local de trabalho, no assunto com que trabalha; novas profissões, novas atividades.

Na casa VII/ascendente Leão – oportunidades e surgimento de novas relações com novos parceiros, sócios, clientes, ou na maneira como se relaciona, com quem se relaciona, visando a empreender junto e desenvolver novas formas de trocas com parceiros. Podem ser oportunidades de trabalho em consultoria e relações públicas.

Na casa VIII/ascendente Câncer – podem surgir maneiras novas de lidar com crises,  aprofundando temas radicais, de caráter psicológico, psíquico ou neurológico; podem ocorrer processos terapêuticos, de limpezas do que não serve mais; heranças, aposentadorias, pensão, investimentos, bolsas de estudo, negociação de dívidas.

Na casa IX/ascendente Gêmeos – oportunidades de adquirir conhecimento, de fazer estudos e viagens, de concorrer a concursos, viagens e estágios que ampliem sua visão de mundo, aperfeiçoem a filosofia de vida e valores éticos, morais e de justiça; novas áreas ou territórios, migração para outros sítios, novas religiões; relações com o exterior.

Na casa X/ascendente Touro – crise, mudanças e oportunidades novas na carreira, no emprego, no destino, no futuro que pedem interferências radicais mediante grandes desafios e mudanças de postura, de profissão e etc…, que podem balançar também as relações com outros ângulos e temas do mapa: ASC, DSC, FC.

Na casa XI – ascendente em Áries – chamados a fazer mudanças ou interferências de caráter social, coletivo, político em prol de grupos sociais, de amigos ou minorias, tais como empreende ou dirigir pequenos grupos; candidatar-se a cargo legislativo, gestão de ONG ou instituição pública, seja como voluntário, associado ou profissional.

Na casa XII/ascendente Peixes – mudanças aqui podem ser de caráter mais público ou mais espiritual, caso seja consciente, ou absolutamente imponderável ou imprevisível, se for inconsciente; pode-se atrair toda sorte de experiências, vivencias, incidentes e etc…, sem ter qualquer consciência do tamanho e da dimensão do que poderá vir a ser.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here