Início Artigos Numerologia A teoria pitagórica dos números

A teoria pitagórica dos números

50
0

A teoria dos números foi o fundamento da Irmandade Pitagórica em Crotona. De acordo com ela, o numero é a essência do universo criado, o Ser, a existência. O cosmos foi criado e organizado de acordo com um plano ou padrão divino ideal e o numero é a base deste padrão, cuja manifestação é o mundo real, a natureza, suas leis e correlações. Entre elas está a natureza humana que também é passível de ser interpretada a partir da Numerologia.

SIGNIFICADO DOS NUMEROS DE 1 A 9

Pitágoras descobriu o significado místico dos números, atribuindo aos algarismos, de 0 a 9, macrocosmicamente, os princÍpios universais. No nível pessoal ou microcósmico, representam características e habilidades que podem ser atribuídas a cada ser humano a partir da análise numerológica de seu nome.

Os números representam os princípios universais através dos quais tudo evolui e os dígitos de 1 a 9 significam os estágios deste processo, sendo o 0 um estágio anterior à evolução.

 0 (zero) – é a causa primeira, fonte anterior à manifestação, o caos, de onde vem tudo, o todo, o círculo e também o nada, o conjunto vazio na matemática. O zero pode ser associado a qualquer número e quando acompanha um deles terá o efeito de potencializar seus significados, atributos, características e freqüência. Por exemplo: um 50 é um grande 5. Outro grande significado do zero é o de representar o tudo ou o nada, o 8 ou o 80 e nunca o “caminho do meio”, o equilíbrio, a harmonia.

A seguir temos a grande divisão entre pares e ímpares, onde o que está em jogo aqui é a origem da energia: nos números ímpares, a energia se origina dentro e se expressa no mundo externo; já nos números pares a energia é extraída do mundo externo e processada dentro. Outra característica que os diferencia é que os impares quando divididos por 2, sempre sobrará 1 no centro, seu próprio princípio e semelhante ao falo masculino. No caso dos pares, se os dividirmos por 2, não sobrará nada no centro, semelhante a uma vagina.

1 – Dos ímpares o número 1 é o princípio masculino, ativo, yang por excelência. O 1 é Deus, a unidade divina imutável, a própria luz, princípio de vida, de primeira emanação espiritual. Representa ainda o início, o nascimento, o começo, os novos inícios e a própria unidade. Para tal, se assemelha aos signos de fogo e principalmente a Áries. O numero 1 é regido pelo Sol. A este número estão associados atributos tais como: concentração de energia, foco, objetividade, vontade de ser, coragem, impulsividade, pioneirismo, liderança, independência, autonomia, vontade de tomar-se si mesmo através de experiências, fazer o próprio destino, buscar experiências para se conhecer e estabelecer sua identidade distinta, sua assinatura própria, seu ser único. É o processo de descobrir suas próprias habilidades. O 1 é energia pura, positiva, original e criativa, em estado de movimento perpétuo. Uma vez que o 1 é sozinho, pode ser estéril se não se associar a outra energia, naturalmente o dois. É tão imbuído de energia criativa que deve decidir como deve utiliza-la.  Possui grande capacidade de decidir, a necessidade de assumir o comando e manter sua direção sem medo do que possa se opor. O 1 é o verdadeiro EU SOU da humanidade, a unidade de medição vibracional. É tornar-se auto-consciente.

Palavras-chave: pai, primeiro, original, criativo, corajoso, independente, autônomo, auto-centrado, agressivo, dominante, campeão, auto-confiante; o primeiro de uma série, o início de tudo, o único de qualquer operação, o líder, o pioneiro, o chefe, a autoridade. “Aquele que toma na dianteira”.

Quando esta energia está exacerbada torna-se autoritário, egoísta, egocêntrico, cruel, agressivo, briguento, estúpido, polêmico, competitivo em excesso, inconscientemente de si.

2 – É o princípio de dualidade, a divindade que se dividiu e criou o humano. A separação da Luz das trevas, o dia e a noite, o céu e a terra, o homem e a mulher, todos os pares de opostos, a relação, a polaridade. 2 é o par, o duo. O 2 representa o princípio feminino da receptividade, o “Yin”, que procura a união de duas entidades distintas. É o período de gestação, no qual as coisas começam a tomar formar. O 2 recebe, capta, coleta e assimila. Procura um equilíbrio entre forças que se opõem e, por esse motivo, representa a cooperação, a ligação e a parceria. Para tal é pacífico, meigo, flexível, mutável e adaptável. É o agente, o intermediário, o diplomata e o pacificador, pois a harmonia só pode ser alcançada através do acordo de idéias e mentes, um compromisso de ambos os lados. É atento, ávido para os detalhes e por ser tão consciente dos opostos, o 2 possui um senso pronunciado de ritmo, proporção, estética  e harmonia. A música encanta a sua natureza simpática e emocional. As características maternais, pacientes e sensitivas do 2 levam-no a sempre colocar os outros em  primeiro lugar. Tem como objetivo a união, não a separação; por isso, é obediente, tolerante e compreensivo. Procura a harmonia, a simetria, a proporção e a beleza, regendo o princípio da atratividade, a grande lei do número 2. Para tal, se assemelha aos signos de Câncer ou Libra, preferencialmente. É regido pela Lua.

Palavras-chave: mãe, adaptável, sociável, diplomático, compreensivo, gentil, cauteloso, discreto, reservado, tolerante, reflexivo, pacífico, justo, agradável, suave, político, cooperativo; tem mais tendência a seguidor do que a ser líder.

Quando esta energia está exacerbada torna-se inseguro, indeciso, dependente, com baixa auto-estima, medroso, enganador, 2 caras, demasiado sensível, depressivo, apenas um seguidor dos outros.

3 – É a trindade – pai, mãe e filho –  que se manifesta pela união de qualidades do 1 e do 2, combinando-as para formar o 3, o número mais talentoso por natureza, o numero do filho. É espírito, corpo e alma e representa as três mentes consciente, inconsciente e superconsciente combinadas. É uma vibração exuberante, esfuziante, entusiasmada, fascinante e diversificada, contendo as qualidades da manifestação e da auto-expressão, aliadas aos princípios da beleza, da harmonia e da forma. O 3 é a necessidade de interação social, que se manifesta pela comunicação, pela transmissão de otimismo e de pura alegria de viver através da palavra, da voz, da expressão teatral. O 3 é o extrovertido, cujo magnetismo pessoal atrai outros e os inspira a se expandirem e a crescerem. É o ator que possui uma tendência inata à auto-expressão pelo prazer de amar o mundo e de se doar para ele, para o romântico, a arte e a beleza. Para ele tudo é possível e por esse motivo, está sempre envolvido em muitas emoções e experiências. O 3 é amigável e expansivo, empenha-se na sociabilidade e na variedade. Se qualquer um dos números pudesse ser chamado de “despreocupado”, seria o efervescente 3. Para tal, se assemelha aos signos de fogo, principalmente a Leão, podendo ainda manifestar energias de água. É regido por Júpiter associado à Vênus.

Palavras-chave: criativo, talentoso, charmoso, expansivo, expressivo, otimista, sociável, dramático, comunicativo, diversificado.

Quando esta energia está exacerbada torna-se vaidoso, orgulhoso em demasia, exagerado, passional, infantil, egocêntrico, sempre em busca de prazeres pessoais e sensoriais.

4 – É a quaternidade, os quatro elementos, as quatro estações do ano, os quatro ventos e os quatro animais que representam os elementos fogo, terra, ar e água: o leão, o touro, o homem e a águia. É o numero da terra, da estabilidade, da fixidez, firmeza, segurança; é ligado ao trabalho, a forma, à lei da manifestação concreta, dos sistemas, da lei e da ordem. É o construtor que necessita submeter-se às coisas terrenas, onde a forma e a substância são os elementos predominantes. O 4 representa a natureza, relaciona-se ao planeta Terra e à encarnação. A formação do mundo se deu no quarto dia, segundo a historia bíblica da criação. Agora, sob o 4, ocorre a inevitável concentração de energias, ocorrendo a formação e a produtividade. Fazem parte de seus atributos possuir uma natureza prática, capacidade de trabalho, senso prático, auto-disciplina, necessidade de rotina, de repetição, conservadorismo e convencionalismo. O 4 conhece as leis da manifestação, os princípios da natureza, seus ritmos e ciclos. Para Pitágoras, o 4 era muito importante pois somando 1+2+3+4, temos novamente o 10, o início numa etapa evolutiva superior. Ele o chamava de Tetrakys. Para tal, se assemelha aos signos de terra, principalmente Virgem e Capricórnio e é regido por Saturno.

Palavras-chave: terra, força, forma, trabalho, ordem, senso prático, construtividade, estabilidade, persistência e disciplina.

Quando esta energia está exacerbada pode torna-se inseguro e indeciso quanto ao mundo manifesto, sistemático ao extremo, controlador, pessimista, excessivamente cáustico, precavido, crítico e depressivo, por medo de perder o controle sobre o mundo concreto, sobre a ordem e o sistema vigente.

5 – Aqui a humanidade se torna consciente dos seus 5 sentidos e da sua capacidade de utiliza-los para mudar, alterar, tornar-se livre, adquirir movimento, expansão de idéias, propagação de informações. Seus atributos são a curiosidade e a atividade mental constante que juntos, produzem uma entidade desembaraçada, adaptável e versátil, sempre pronta a enfrentar um risco. Uma vez que o 5 é o ponto central do ciclo de 1 a 9, representa a tomada de decisão para a virada, o acréscimo, a mudança, a correção de rotas. Pode-se chamá-lo de ponto giratório, no qual a energia, encerrada na carne e na forma, necessita decidir seu futuro no restante do ciclo de 6 a 9. Encontra-se agora com muitas oportunidades e variedades de experiências, através das quais obterá as informações de que necessita para tomar decisão e seguir novos rumos. O 5 está envolvido na interação com grupos e multidões, desempenhando naturalmente o papel de promotor e propagandista, fluente na comunicação, vendedor de idéias, que com um pouco de conhecimento a respeito de tudo e uma mente muito ágil e diversificada aliada ao desejo de se movimentar para lá e para cá, transmite-o inerentemente. O 5 é magnético, é central e atraente. Assemelha-se aos signos de Gêmeos e Sagitário e seu regente é Mercúrio.

Palavras-chave: Comunicação, conexão, comércio e troca, capacidade de ligar e desligar, versatilidade, desembaraço, magnetismo, adaptabilidade, mudança, atividade, viagens, aventuras, promoção, propagação, especulação.

Quando esta energia está exacerbada pode torna-se leviano, mentiroso, enganador, embusteiro, logrador, jogador, quer levar vantagens sobre os outros, é pouco confiável.

6 – Depois de tanta agitação no 5,  o 6 deseja paz, conforto e harmonia. O 6 é o número que se torna consciente de seu papel de harmonizador nas diversas comunidades da qual faz parte. Por isso, é consciencioso e deseja proporcionar harmonia, estabelecer a verdade, a paz e a justiça, com um sentido inato de produzir equilíbrio em qualquer meio ambiente. O amor e a compaixão são qualidades importantes entre os seus atributos e o 6 sempre se disponibiliza a oferece-los aos que estão à sua volta, através de atividades como um curador inato, um instrutor eficiente, um educador, um conselheiro. Os outros são atraídos a ele devido à compreensão que dele emana. No processo evolutivo, o 6 está  pronto para assumir responsabilidades sociais e familiares. Como tal, o 6 é também o número da casa, da proteção e do lar. É uma vibração doméstica e artística e necessita ajustar-se aos requisitos dos outros. Para tal, deseja um companheiro íntimo, um casamento, um lar e uma família, onde prevaleçam a paz, a harmonia e a beleza. A necessidade da harmonia em grupo e o serviço à comunidade seguem-se naturalmente, criando melhores padrões de vida aos que estão à sua volta. Talentoso nas artes, pode também expressar seu potencial criativo através do seu desenvolvido senso de equilíbrio e tornar-se um bom artista em seu campo próprio e único. Assemelha-se aos signos de Câncer e Libra, além de Touro e Peixes secundariamente, sendo regido por Vênus associado a Júpiter.

Palavras-chave: responsabilidade familiar e social, vontade de servir, amor, compaixão, aconselhamento, cura, harmonia, justiça, verdade, paz, equilíbrio, beleza, proteção, sensibilidade, feminilidade, criatividade artística.

Quando esta energia está exacerbada, o  6 pode enfrentar os mesmos desafios do 2: torna-se inseguro, indeciso, dependente, com baixa auto-estima, medroso, enganador, 2 caras, demasiado sensível, depressivo.

7 – O 1, 2 e 3 são etapas de desenvolvimento mais pessoal. Já o 4, 5 e 6 são etapas mais sociais. O 7 inicia o nível de desenvolvimento coletivo e como tal, é questionador e buscador de respostas. Ele tenta estabelecer uma filosofia de vida e penetrar nos mistérios da existência humana, nunca dantes questionados, através do estudo e da pesquisa. É munido de uma mente intuitiva, capaz de grande reflexão e capacidade de análise. Para tal, busca quietude, solidão, repouso e sente a necessidade de ficar só, longe da multidão e em contato com a natureza. Procura fazer amizades com aqueles de consciência mais elevada, que sintonize com a sua. É uma vibração de calma, descanso e necessidade de tempo para pensar, ficar tranqüilo e aprender. Os 7´s estabelecem uma rotina para a sua energia e encontra realização física sem esforço aparente. Metas há muito procuradas são atingidas por ele magicamente. Dispõe do tempo livre para dedicar-se a interesses filosóficos e metafísicos. O pensamento perfeito é a meta do 7, motivo pelo qual é chamado de número sagrado, místico, filosófico. É por isso que cientistas, filósofos, professores, místicos e pessoas do clero se enquadram sob essa influencia. O lado físico do 7 também se relaciona à saúde do corpo, que é sensibilizado através desta vibração, razão que o liga aos sete corpos, sete chakras, 7 níveis angélicos, 7 níveis de consciência e outras manifestações do divino em nosso Universo. Associado a Aquário e Peixes, é regido por Netuno associado a Urano.

Palavras-chave: quietude, introspecção, intuição, análise, inspiração, reclusão, filosofia e misticismo, natureza, plenitude cíclica.

Quando esta energia está exacerbada, o 7 pode enfrentar dificuldades de relacionamento e expressar uma certa esquisitice.

8 – O numero 8 possui todas as habilidades do 4, aliadas à consciência do 7, que já compreendeu o sentido da vida e de seus ciclos. O 8 portanto é o numero do poder, pois possui a capacidade de manifestação na matéria das energias captadas na alta mente intuitiva do 7. São-lhe concedidos talentos como grande capacidade de trabalho, liderança, força de vontade, perseverança, capacidade de acumulação, expansão, reconhecimento e recompensas financeiras em qualquer campo, principalmente no mundo dos negócios. O 8 é também o número do carma pois aqui se manifestam o que se capta e o que se deseja do mundo das energias. Por isso, dependendo das intenções do 8, ele colherá aquilo que semeia e este é o poder associado ao 8: grande capacidade de criação e construtividade ou ambição desmedida e destruição. O fervor, a firmeza e a habilidade da ampla visão, conferem-lhe altas metas e as qualidades necessárias para alcança-las. O 8 possui a energia para superar todos os obstáculos e eventualmente obter sucesso através da perseverança. O 8 pode agora seguir rumo ao ponto mais alto com as idéias e planos formulados gradualmente durante os últimos sete ciclos. O mistério e o poder do 8 também estão associados ao seu eterno movimento espiral e contínuo, a força kundalini que se manifesta pelo sistema cérebro-espinhal e o sistema nervoso simpático, semelhante a radiações de luz, significando a velha máxima: “assim acima como também abaixo”. Através de padrões justos e éticos, alcançará reconhecimento, poder e remuneração financeira. Assemelha-se aos signos de Touro e Escorpião, é regido por Saturno associado ao Sol e às vezes à Plutão.

Palavras-chave: poder, consciência e responsabilidade social, recompensas financeiras, grande capacidade construtiva, bom senso, bom juízo, senso de justiça  e reconhecimento.

Quando esta energia está exacerbada, o 8 terá que lutar contra seu excesso de ambição e inescrupulosidade de usar suas capacidades apenas para benefício próprio. Esta atitude pode causar carma negativo.

9 – O último dígito da série numérica significa conclusão, finalização, consolidação, mas também é a soma de todas as outras etapas e o máximo da manifestação no coletivo. Por isso, entre os seus atributos estão os de todos os outros números somados a compaixão, a abnegação e ao amor universal. Abarcando a tudo e a todos através da consciência do amor, um amor por todos, o 9 deseja aplicar sua energia no serviço universal. Entre os seus atributos estão uma visão impessoal, justa, generosa, benevolente e paciente em relação a todos e a respeito da  vida. É o artista, pensador, sábio, curador, político ou filósofo  que desenvolveu talentos nos ciclos precedentes e que agora está pronto para compartilhar o seu conhecimento com o resto do mundo. Ele viajou nas nove etapas anteriores e encontram-se em sua fase final ou de acabamento. Agora, no ciclo da conclusão, alcança a compreensão total e tolera os pontos de vista e preconceitos dos outros. O 9 está pronto para devolver ao universo alguma parte daquilo que aprendeu através dos oito passos anteriores do ciclo. Por isso, costuma sempre abraçar causas sociais sejam elas artísticas, metafísicas, científicas, políticas…, não importa, mas o 9 vai se dedicar totalmente a ela e abrir mão de sua vida pessoal se preciso for. Por isso, às vezes é difícil acompanha-lo ou ser casado com ele, pois sua causa sempre virá na frente. É também muito suscetível ao mundo externo e portanto pode etr um gênio forte e reativo devido à sua sensibilidade. O 9 entende que a lei do ciclo não permite desperdícios e exige que tudo que é aplicado se expresse como resultado neste fim de ciclo. Quando isso é feito,  a realização experimentada sob o 9 traz-lhe somente alegria devido à sua clara compreensão do dom da vida e sua corajosa liberdade para entrar desimpedido no ciclo seguinte. Assemelha-se aos signos de Peixes e Sagitário e é regido por Marte associado à Lua.

Palavras-chave: amor universal, compaixão, paciência, tolerância, compreensão, pensamento sistêmico, planejado, holístico, abrangente, universal; tendência ao serviço abnegado e às realizações. 

Quando esta energia está exacerbada, o 9 enfrentará muitos altos e baixos em sua vida, devido ao seu excesso de emocionalidade e seu gênio forte, que podem leva-lo a atrair essa tendência a viver nos picos ou nos vales. Também deve se curvar para não se jogar demais nas suas causas e esquecer de sua vida pessoal, tornando todo seu abnegado serviço em sacrifício.

Extraído e editado por Ciça MS Bueno do livro “A Numerologia e o Triângulo Divino”, de Faith Javane e Dusty Bunker, Editora Pensamento

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here